terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

do que estava escrito lá em cima

Imaginais, leitor, até aonde eu poderia levar esta conversa sobre um assunto de que tanto se tem falado, de que tanto se tem escrito desde há dois mil anos, sem por isso se ter avançado um passo. Se pouco me estais grato pelo que vos digo, muito me agradecei o que vos não digo. 

Jacques o Fatalista e o Seu Amo, Denis Diderot.

Sem comentários:

Enviar um comentário