domingo, 4 de agosto de 2013

na verdade, o que importa?

[...] e, em termos alegóricos, Timofey Semyonitch tinha razão quando dizia que eu estava deitado como um cão. Mas vou provar que mesmo estando deitado como um cão, não, que apenas estando pousado como um cepo, podemos revolucionar o destino da humanidade. Todas as grandes ideias e movimentos patentes nos nossos jornais e revistas foram sem dúvida obra de homens que estavam pousados como cepos; é por isso que dizem que são alheados das realidades da vida, mas o que importa se disserem isso?!


Fiódor Dostoievski, O Crocodilo, Estrofes & Versos, 1ª ed., 2010, p.62.

Sem comentários:

Enviar um comentário