segunda-feira, 1 de abril de 2013

Da família humana

Numa carta aberta a Hubert Védrine sobre a saída da França da OTAN, Régis Debray escreve:

 "Sentimentalmente, faço parte da família francófona; sinto mais afinidades com um argelino, um marroquino, um vietnamita ou um malgaxe do que com um albanês, um dinamarquês ou um turco (membros estes três da OTAN). Culturalmente, faço parte da família latina (Mediterrâneo e América do Sul). Filosoficamente, da família humana. Porque deveria eu fechar-me numa única família?"

in Le Monde Diplomatique, Régis Debray, edição portuguesa, Março 2013, p. 37

Naturalmente, o artigo, suficientemente extenso e inteligente para não deixar grandes dúvidas, tem muito mais que se lhe diga. Porém, por hoje, aqui fica apenas isto.

Sem comentários:

Enviar um comentário